sexta-feira, 23 de julho de 2010

Deus no meu caminho

Oi! Prazer! Meu nome é Camila. Te convido a ler essas linhas nessa coisa mais íntima que é a minha vida: o meu coração... 


Hoje tenho 26 anos e pra contar minha história quero te pedir pra voltar alguns anos... em 2003, mais precisamente o mês de maio.


 Bom... eu tinha 19 anos, acabara de sair do magistério do ensino médio, fazia cursinho, tirava as melhores notas, e na telinha da globo passava Mulheres apaixonadas. Mas até hoje não assisti essa novela. Porque antes de começar o romance da Clara e da Rafaela, eu, católica da Renovação Carismática, super ultra mega religiosa, estava começando a me apaixonar por nada mais nada menos que minha melhor amiga! Seus olhos eram a coisa mais linda de se ver. No primeiro beijo, sentimos algo único, de corpo estremecer, arrepiar, frio na barriga, tremer, e ahhhhhhhhhhhhhhhhhhh os lábios mais doces do universo!

Bem... já disse acima que amo meu Deus. O Deus de Abraão, Isaac, e Jacó. O Deus do Impossível. "Aquele Que É". bom... se eu tivesse pessoas na época esclarecidas, elas me ensinariam que Deus Criador nos Ama infinitamente, e que Ele nos fez assim: coloridos! 


Mas... O que eu tinha eram as minhas leituras bíblicas ao pé da letra "não se deite homem com outro homem, como se fosse mulher: é abominação!" ou ainda "Não vos enganeis: nem os fanfarroes, nem os injustos, nem os... nem os... nem os efeminados herdarão o Reino dos Céus". E sabe? eu amo muito meu Deus. Amo demais da conta. E dei a Ele a maior prova de amor que eu podia dar: eu entreguei a Ele o Meu amor! 


MEU PAAI! Como isso cortou meu coração! Bom, como disse, não terminei de assistir "mulheres apaixonadas". Eu era uma delas. E estava começando a minha história: resolvi que precisava me curar desse sentimento horroroso, pecaminoso, e pra isso... eu fui parar numa comunidade católica! Sim... vivi 6 meses num lugar parecido com um convento, só que além de irmãs, haviam padres, casais e jovens (e claro que nenhum homossexual. Só eu em "conversão"). Nesses 6 meses, muitas vezes eu me ajoelhava na Capela em Frente ao Santíssimo e perguntava: "Por que, Meu Deus, porque eu não posso gostar dela? Por que é errado? Eu leio leis, mas não as compreendo! Me faz entender!"  


E nunca, nunquinha obtive resposta. Nunca, nunquinha. Fiquei convencida de que realmente Homossexualidade era pecado. Mas enfim. Era. e Pronto. E eu estava errada. E eu não podia comungar. E eu não podia viver uma vida de santidade, porque afinal, eu estava pecando, com meus sentimentos e pensamentos. Bom... esses 6 meses foram demasiados longos. chorei neles muito mais do que em toda a minha vida eu chorei ou vou chorar. Eu ia dormir pensando que esse sentimento nunca passaria. eu acordava lembrando da imagem da minha amada.


Ahhh quero pedir um stop na história para contar como foi que eu fui parar na comunidade. Como meus pais nao aceitaram que eu fosse pra lá "em busca de uma vocação" porque afinal, era ano de vestibular, eu era uma jovem estudiosa e com grande futuro pela frente... Eu tive que apelar né? E gritei: Pois entao saibam que eu estou namorando uma menina! Minha mãe começou a gritar, chamar a minha menina de um monte de coisas, falando que ela era culpada. 


E eu? Gritei que eu é quem tinha começado. Vi meu pai com a maior cara de decepção do mundo como se tivesse levado uma punhalada nas costas. Engraçado. Faz tanto tempo, e eu ainda tenho as imagens vivas na memória. Posso ver minha mãe gritando, meu pai com camisa branca que saiu do serviço sentado à mesa do almoço empurrando o prato para a frente, a minha irmãzinha inocente saindo do banho e indo pro quarto se arrumar, e minha mãe vindo gritando atrás de mim. Até que cheguei em meu quarto, deitei na cama e chorava... E minha mãe gritava e apontava os dedos pra mim, e me pegava pela roupa e me sacudia: isso você coloca na cabeça e esquece! é coisa de gente fraco não esquecer! é só você querer! E eu gritando aos prantos compulsivos: "eu não consigo! eu não consigo!"


Bom... esse é o motivo pelo qual hoje eles ainda não sabem que voltei a ficar com meninas. A ordem cronológica é a seguinte: 1. me apaixonei. 2. contei pros meus pais. 3. eles deixaram eu ir pra Comunidade. 


Bom, 6 meses depois eu voltava pra casa. Mais forte do que nunca na Palavra de Deus. E muito muito apaixonada pela minha amada também. Bom... seguiram-se 3 anos de longas e longas histórias de "te amo mas amo mais a Deus". até que num dia por desespero e pura misericórdia, um anjo aparece no meu caminho para me dar 4 anos de sossego: Eis que começo a namorar Alessandro. Um Homem lindo, querido, fofo, daqueles que toda hetero quer ter. Bom... depois de 4 anos, já não tínhamos tanta afinidade e então terminamos. 


Tudo estava bem eu estava quietinha no meu mundo pseudo-hetero, quando uma amiga resolveu pedir um aconselhamento espiritual para um padre sobre seu namoro lésbico. E o padre disse que não tinha problema! (naquela hora, o mundo caiu! como assim, não tinha problema???? e eu??? e euzinha tendo que deixar o amor da minha vida por isso???). 


Cheguei em casa, e com terço nas mãos, ajoelhada e em prantos pedia a Verdade e não mais que a Verdade. para que Deus me Revelasse. Que eu era forte para continuar não amando meninas, mas que eu não queria deixar de ama-las se Deus permitisse. e aúnica passagem bíblica que me acompanhou durante o terço foi "eu quero a misericórdia e não o sacrifício". bom... Daí eu achei um vídeo de um padre anglicano, Aldo Quintão, que faz cerimônias religiosas homossexuais. Tomei coragem e entrei em contato com ele por e-mail. enfim. Algum tempo depois ele me apresentou René Litch, que também foi super importante na minha aceitação. E enfim, Descobri o documentário mais lindo que todo cristão deveria conhecer: "for the bible tells me so" (Como Diz a Bíblia) só depois dele eu pude compreender a bíblia e as passagens fundamentalistas. para quem quiser dar um pulinho lá, veja: http://psicologiadospsicologos.blogspot.com/2009/04/porque-biblia-me-diz-assim.html . vale a pena. Mudou minha vida. 


Bom... é isso. Ahhh esqueci de dizer que encontrei o pessoal do Diversidade Católica. Bom, eles são uns amores. Achei meu lar gay católico! rs. 


Bom é isso. Por Deus, perdi o grande amor da minha vida. Mas Em Deus, encontrarei um outro Grande, Lindo e Abençoado Amor. E acho que vai ser uma mulher! E... tudo bem! Todos na facul sabem, no estágio, na república. Minhas irmãs sabem. E logo meus pais também saberão. E um dia aceitarão. como um dia eu aceitei. E sabe de uma coisa? 


Me sinto mais inteira, mais de Deus, mais verdadeira com minha identidade e com minha espiritualidade. Amo Deus. E amo mulheres. E isso é lindo!

Camila - Curitiba-PR

18 comentários:

Alice disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alice disse...

Não consigo não chorar lendo os depoimentos que aqui são escritos. Sempre me emociono, afinal, até eu já contei minha história... E sabe o que meus pais fizeram comigo? Foi mais ou menos o que aconteceu contigo, só não fui parar num convento, mas a gritaria, o desespero, o choro, a vergonha, o desgosto, enfim, doeu muito MESMO e até hoje ainda dói. Mas eu já conhecia esse documentário e quanto mais queriam me citar a Bíblia, mais eu lia a Bíblia, mais eu pesquisava a respeito e ainda pesquiso. Mas por mais que eu já soubesse disso tudo, não podia fugir dos meus pequenos momentos de "Ai meu Deus, será que eles estão certos mesmo?", mas eu rezo tanto e peço tanto pra Deus me ajudar.. Hoje faz uns 5 meses que minha casa caiu e eu não tive outra opção senão mentir e falar que não tenho mais nada com ela, mas é que pra mim é menos difícil ser desleal com eles do que comigo mesma e com a mulher da minha vida, então entenda que é um conflito enorme dentro de casa ter uma namorada e ter que tentar afastar a família disso por não ter o apoio de ninguém e saber que eles ainda não estão preparados para aceitar essa situação então simplesmente não posso agir de forma diferente. Sabe, AMO MUITO minha mulher e sei que ela me AMA MUITO também, porque só Deus sabe como é complicadinho pra gente driblar toda essa chatice e até mesmo pra ela que não tem problema com a família nesse sentido. Mas eu tenho muita fé, no nosso mesmo Deus da Bíblia, de Abraão e de Isaac e Ele sempre me ajuda, porque eu sempre peço muito, Ele me protege de tudo e está sempre comigo e apesar de ter sido muito difícil esse período aqui em casa, eu só tenho a agradecer a Ele por tudo o que ele tem feito por mim esse tempo todo, até hoje, principalmente por ter colocado Ela no meu caminho, porque nunca alguém foi tão importante na minha vida e eu consigo me sentir completa e mesmo no meio de toda essa bagunça, isso não tem preço. Amar um homem ou uma mulher que te complete e te faça feliz. Sou absolutamente apaixonada por uma mulher, amo essa mulher e também AMO absolutamente meu Deus. Muita força pra você, porque mesmo tendo o apoio de todas essas pessoas, o apoio mais importante a gente não tem, porque é o apoio de nossos pais. Se todo o resto fosse "contra", mas se eles nos apoiassem, nos sentiríamos tão fortes, mas como eles ainda não fazem isso... Tem horas que é inevitável nos sentirmos fracas, mas graças a Deus, esse nosso Deus aí, nos carrega no colo.
Te cuida, linda!
Beijos

Isa disse...

Impossível não me emocionar a sua história!*-*
Eu passei por algo parecido e sei muito bem oq é isso, o quanto é angustiante e dolorido, mas hoje eu entendo pq eu tive que passar por isso e estou muito em paz com Deus!

Tudo de bom pra ti e fique com Deus!

Anônimo disse...

muito sincera sua história.

obrigada por dividir ela.

tudo d melhor pra vc.

andrea

Cami Iris disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Camila disse...

ISA: se quiser trocar experiências, manda e-mail...

Andrea: obrigada pelo carinho...

Alice: que bonito você compartilhar tudo isso... não esperava... fiquei feliz de verdade com você partilhando tudo isso. E como entendo você ocultar dos seus pais que está namorando com a guria... Tem horas que eles preferem não ver né? E quem somos nós pra exigir algo que eles não têm recursos psíquicos para lidar? Para nós também é difícil... Mas sabe... prefiro crer que eles nos amam e pensam que isso é o melhor para nós. Prefiro crer que eles agiriam ao contrário se eles conseguissem. Mas não conseguem, infelizmente. Não POR ENQUANTOOOO...
Quanto a seus conflitos com Deus: isso! continua orando! só Deus vai te convencer de que tudo bem! assim como te convence a cada dia, né? mas a vida social sempre lembra a gente que não é fácil...
Deus abençoe sua união! Que seja um casal lindo, abençoado, e cheio de amor!
Beijos meninas! CAMILA.

Anônimo disse...

ah, o e-mail: cami.iris@gmail.com
Camila.

Anônimo disse...

ISAAAAAAAAAAAAAA: não quis ser grossa com você, qndo disse "manda e-mail..." quis abrir um canal de comunicação... senti muita empatia quando li teu post falando "angustiante e dolorido"
bj camila.

Anônimo disse...

Oi meu anjo, só posso responder esta linda história vivida por nós com outra história, então aguarde...rs
Só quero dizer que tudo ao seu lado por mais difícil, foi também o mais pleno.
Você sempre será o meu grande amor...

Beijos e obrigada por partilhar nossa história.

"Estrela"

Renata J disse...

Meu último relacionamento poderia ter sido muito mais tranquilo e duradouro se minha ex tivesse essa visão que você teve da Igreja. Se ela tivesse se permitido ouvir o diferente. Parabéns!

Benjamin Bee disse...

Então... Católica, é...? E gay? Vc conhece o Gay Católico? O blog...

http://gaycatolico.wordpress.com

Bom... Mas este blog aqui não é católico, é?

Deixa um comentário no Gay Católico.

garoto cientista disse...

Gente adorei o blog, não conhecia esse espaço de compartilhamento de experiências, li algumas historias, realmente emocionantes, em especial o estrago que outras pessoas fazem com suas reações padronizadas pela sociedade.Em meu blog, http://ternuraeintimidade.blogspot.com/, conto parte de minha história também, onde o grande vilão, por vezes, fui eu mesmo. abraços.

Anônimo disse...

EStrelinha: espero sua publicação... Pena que sempre nos desencontramos, e já não somos 'nós'. Tudo de bom pra ti e pra tua guria. (Lua).

Renata: linda... fiquei feliz que colocou info do diversidade e do nossas varias histórias no teu blog. Já tinha passado por ele algumas vezes, antes de te "conhecer'. E... guria... minha primeira namo sabe o que tu sente agora. Não foi fácil para mim, não foi fácil para a tua ex, com certeza. Desde a minha primeira descoberta de que gostava de meninas, até me aceitar, foram longos 7 anos... Não é rápido, principalmente quando se tem pessoas que te orientam de forma errada. E coitadas dessas pessoas, pensam que estão fazendo o certo.

Benjamin: conheço o blog. Achei bastante diverso. Tá faltando uma participação feminina, né? Mais tarde vou lá sim... agora to saindo pra viagem de longaaaaaas horas.

Garoto Cientista: que bom ler um pouco de ti... depois comento lá. beijos!

Camila.
cami.iris@gmail.com

Anônimo disse...

Camila, felicidades e sucesso gata.
Amo você sempre!
Nozu

Niky' disse...

Surpriendente tua historia...
N sou tão' catolica assim, mas busco respostas de Deus, ainda maiores! Sei q Seu amor é infinito e q, sem duvidas, Ele nos coloca nos braços para passar por todos os apuros em nossas vidas, mas em todo esse longo tempo de aceitação, nunca pude 'ouvi-lo' como de fato Ele diz.
Busquei os depoimentos do Pe. e lii a materia no blo P.L. "como diz a biblia" ... noossa, agora sim, meu coração bate feliz e aliviado. Deus é infinitamento magnifico em toda Sua glória e amor por todos nos.

Parabéns pela superação... pela história de vida... Parabéns!!!
Bjos carinhosos =]

Anônimo disse...

todos os momentos turbulentos vividos por nos, homosexuais, sao mto parecidos, qdo temos em comum a dor de apenas querer gritar em vóz alta, e de receber daqueles que amamos um abrigo amigo... "eu grito e você n me escuta meu Pai, eu quero sentir seu calor, quero só encontrar em seu peito um abrigo amigo"...

obrigada por partilharem suas lindas hstorias, em breve contarei a minha.. q por sinal, é muito parecida com a sua..

um forte abraço!

Anônimo disse...

ps: qdo digo acima que miha historia eh parecida com a sua, digo a vc, CAMILA...

Q DEUS A ABNÇOE,, E A NOS TDS..]]

LIDI..

Anônimo disse...

Camila, bela história! Força, sempre!

Mas... vc e a tua menina terminaram? :/